A importância da voz em nossas vidas


Este mês, o Jornal Harmonia Extra, convidou a integrante do grupo jovem da paróquia Bom Jesus do Arraial, Vanessa Silva, que está terminando o curso de Fonoaudiologia pela Universidade Católica de Pernambuco para nos falar um pouco sobre a importância da nossa voz e os cuidados para mantê-la saudável no dia-a-dia.

Podemos concluir que a voz é um instrumento muito valioso, pois é por meio dela que expressamos sons, emoções, fala e o canto. Uma boa qualidade vocal, e os cuidados com a voz são imprescindíveis.

Segundo a estudante, a voz merece muitos cuidados, atualmente os profissionais da voz configuram o público que mais procuram atendimento fonoaudiológico. São cantores, professores, vendedores, operadores de telemarketing, padres, entre outros. De maneira geral, todos aqueles que utilizam a voz constantemente precisam adotar medidas preventivas, para que se evite o que chamamos de disfônia – alteração na qualidade vocal. E você, cuida da sua voz? A manutenção da saúde vocal pode ser efetivada através da diminuição ou extinção de alguns hábitos inadequados que influenciam negativamente a função vocal, além da apropriação de novos hábitos de comportamento vocal:

Hidratação: é recomendado que se tome, em média, 2 litros de água por dia. Durante o uso excessivo da voz, procure levar consigo uma garrafinha com água fresca. Tome goles de água durante a atividade vocal;

Alimentação: Procure, pelo menos antes do uso da voz, alimentar-se com comidas leves. Evite: comidas e molhos “pesados”, altamente temperados. Leite e derivados tendem a espessar a saliva, o que desencadeia pigarros. Pastilhas e “Sprays” geram um efeito anestésico no aparelho fonador, fazendo com que você, inconscientemente, esforçe-o mais do que o normal para a produção vocal. Espere um tempo para a atividade digestiva.

Abusos vocias: conscientize-se de sua intensidade vocal: procure não falar alto, não gritar, evitar falar em ambientes altamente ruidosos. Respeite os seus limites vocais. Pigarros e tosses também constituem abusos vocais, pois geram um forte choque entre as pregas vocais.

Repouso vocal: procure realizar pequenos intervalos para repouso vocal. Sua voz também precisa de descanso. O período do sono constitui-se como um valioso tempo para repouso vocal, o qual deve durar, no mínimo, 7 horas.

Hábitos inadequados: O tabagismo e o etilismo constituem-se agressores à voz; alimentos excessivamente gelados geram choque térmico no aparelho fonador e, conseqüentemente, podem desencadear edema das pregas vocais; procure evitá-los antes da atividade vocal excessiva.


Por: Cláudio Rocha

Comentários