Entrevista com Renata Patrícia


ECONOMISTA E CRISTÃ,

Renata Patrícia conversou conosco

sobre o mercado de trabalho para os jovens

falando de competitividade

e valores cristãos. Confira...



HE- Renata, como você avalia o mercado de trabalho para os jovens atualmente?

Renata:É bem verdade que o mercado é bastante exigente, porém o que vejo são empresas dando a oportunidade do primeiro emprego para aqueles que realmente querem e procuram. O que quero dizer é que os jovens que procuram se atualizar e estão antenados às oportunidades que andam surgindo conseguem chances no mercado de trabalho. Empresas grandes alocam jovens no mercado, vejo isto no meu dia a dia, pois a empresa que trabalho, emprega centenas de jovens, que têm oportunidade de aprendizado e também de ter um norte com relação ao seu desejo profissional, ou até uma forma de manter seus estudos.

HE- Sabemos que muitas vezes o maior problema não é a falta de vagas, mas falta de qualificação dos candidatos para ocupa-las. O que um jovem deve fazer para se tornar mais competitivo e ter maiores chances quando busca uma colocação?

Renata: Deve estar consciente de que precisa ser profissional. Isso significa estar antenado bem antes, estudando empresas-alvo, entender o que elas valorizam, ambiente em que atuam. Também é importante o jovem saber em que tipo de empresa quer atuar, seu tamanho, tipo de negócio, como realiza seus processos seletivos, etc. Esse tipo de postura e de antecipação faz do interessado um profissional na busca de seu primeiro trabalho. É importante que o jovem saiba como irá distribuir seu currículo e se pergunte de que forma as empresas de seu interesse realizam seus respectivos processos seletivos. Se o currículo estiver em sinergia com aquilo que a empresa está buscando e valorizando, a possibilidade de ser chamado para participar do processo seletivo será maior. Para a entrevista, comece pela atenção à roupa. Cuidado com os exageros, como barriga de fora, decotes, roupas mal cuidadas, piercings, tatuagens no rosto ou em partes externas do corpo, como mãos, antebraços ou punhos. Nada de mascar chicletes ou balas, portar óculos escuros ou cabelos penteados de maneira exótica. É importante ter boa fluência verbal e não tentar ser engraçadinho ou alguém que não é. Ser absolutamente honesto e natural. Não fingir e tentar ser outra pessoa.

HE- Existem algumas características que, atualmente, são imprescindíveis, no processo de seleção das pessoas para ocupação de vagas de emprego?

Renata: Realmente algumas características são importantíssimas para as pessoas que desejam um lugar no mercado de trabalho. Primeiramente o candidato deve ser determinado e ter um foco com relação à sua carreira profissional. Dessa forma deve procurar cursos de capacitação que se interligam ou se completam, e identificar a afinidade que existe entre você e a profissão. Com o conhecimento intelectual, a pessoa deve ser tranqüila, sociável e dinâmica para as diversas situações que possa ser exposto no dia a dia e também durante a própria entrevista, porque provavelmente será testado em alguma situação. Por fim, deve saber bem o que quer para não se decepcionar com o trabalho que venha a conseguir e também para alcançar o sucesso profissional.

HE No mercado de trabalho, competência é tudo? Os valores e o testemunho de vida cristã podem qualificar a pessoa no mercado de trabalho?


Renata: Competência não é tudo. Para ser um profissional, outras qualidades devem ser presentes, como por exemplo, a responsabilidade e a humildade. Os valores e o testemunho de vida cristã são um diferencial para a pessoa no mercado. Primeiro interiormente, a pessoa está mais preparada para passar pelas dificuldades que fatalmente surgirão, e com a fé fortificada e a confiança em Jesus trará paz para lutar pelos objetivos e necessidades. Isto se refletirá no ambiente de trabalho.

HE- É possível ser competitivo e bom cristão ao mesmo tempo?

Renata: Sim. Porque a competitividade não é necessariamente negativa. Será competitivo investindo em seu conhecimento e em sua conduta dentro do ambiente de trabalho. Procurar se aperfeiçoar de acordo com as suas necessidades e também da empresa; entender sobre a sua função e conhecer sobre o trabalho de outras funções também. Observar e verificar em que área da empresa, a qual trabalha, está necessitando de profissionais mais capacitados e tentar suprir este ponto. Manter a conduta é ser sempre responsável com suas obrigações e horários, não se envolver em assuntos que não trazem bons resultados para a sua vida, respeitar o espaço do seu próximo e ajudá-lo também quando preciso. A sinceridade de um bom cristão também é importante, até porque as máscaras sempre caem, mais cedo ou mais tarde. E assim também ter consciência que o bom resultado da empresa atinge diretamente o seu sucesso profissional.


Comentários