Uma obra imperdível - Por Anselmo Cabral

O filme A PAIXÃO DE CRISTO dirigido por Mel Gibson já não é uma novidade. Quando foi lançado em 2004, causou grande polêmica em decorrência do tratamento realístico com que apresenta o sofrimento de Jesus. Se muitas pessoas consideram desnecessária essa abordagem, dada a violência com que a paixão é apresentada, também não se pode negar que há elementos muito importantes para nossa meditação.

As cenas chocam, e nos sentimos agredidos porque a agressão sofrida por Nosso Senhor também nos toca. Mas para além do suplício físico, é comovente identificar a motivação de Jesus para permanecer firme apesar de tanta dor: O seu amor por nós e o desejo de que alcançássemos, por meio de seu sofrimento, a salvação. Assistir ao filme a partir dessa ótica, obviamente não nos livra da indignação diante de tanto terror, mas nos ajudará a refletir sobre o grande amor de Jesus quando aceitou passar por tudo aquilo, pensando em cada um de nós.

Comentários