Carta aberta aos paroquianos


Caríssimos paroquianos,
Desde o último ano buscamos incentivar os serviços e pastorais que já existem há décadas em nossa paróquia, damos como exemplo a Crisma e a Catequese.
Também tentamos criar novos serviços: secretaria funcionando aos domingos, quadra aberta como estacionamento para as celebrações, criação do Coral Bom Jesus e compra de seu teclado, Curso Bíblico.
Várias pessoas têm entendido nossas necessidades e tantas se disponibilizaram para ajudar nas pastorais, como também nos presentearam com a Via-Sacra, os ventiladores do Salão São Jorge, e na composição dos móveis e eletrodomésticos da casa paroquial.
Graças a Deus, conseguimos mês após mês, com grande sacrifício e prudência equilibrar as entradas e saídas monetárias. Pagamos às vezes contas atrasadas, mas sempre chegamos com equilíbrio ao fim do mês. Contudo não temos nenhuma reserva para eventualidades, e nem podemos realizar obras de manutenção, nem adquirir coisas novas, a não ser realizando rifas e bingos.
Por isto vimos pedir a ajuda de todos os paroquianos.
Por esta razão queremos pedir a cada paroquiano que se torne dizimista.
Por quê?
Simples. Com o dízimo poderemos nos programar para comprar o que for necessário, pois saberemos concretamente com o que podemos contar;
poderemos atender mais amplamente as pastorais e de modo especial os grupos de maior carência;
poderemos cuidar da manutenção da igreja a médio prazo e mesmo promover melhorias.
Todas são razão administrativas.
Contudo, recordamos que a razão interior do dízimo é a coparticipação na gestão e manutenção da Igreja.
Não se entende um cristão católico que não se compromete com a sua paróquia, também no custeio financeiro de suas obras.
Quisera chegasse o dia em que todos nós estivéssemos envolvidos em algum grupo, pastoral ou movimento, e os há tantos.
No momento presente, dar-me-ei por atendido com a sua inscrição na lista dos dizimistas e com sua constante contribuição (mensal) conforme as possibilidades de cada um.
Escutem este pedido como feito pelo próprio dono da Igreja, Nosso Senhor Jesus Cristo.
Obrigado.

Seu Pároco,
                                                      Pe. Josivan Bezerra de Sales.

Comentários