sábado, 7 de agosto de 2010

Palavra de Vida

REFLEXÃO DO 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM
2008
(Is. 55,1-3; Salmo 144; Rm. 8,35.37-39; Mt. 14,13-21)
"Dai-lhes vós mesmos de comer."(Mt. 14,16b)
Veremos nesta semana o tre-cho do Evangelho escrito por São Mateus, que narra a “Pri-meira multiplicação dos pães” (Mt. 14,13-21). Este “Milagre” é citado pelos qua-tro Evangelistas.
Depois de ter sido, de certo modo, desprezado e rejeitado na sua própria cidade Jesus Cristo  recebe a notícia da morte de João Batista, dada por seus Discípulos: "A esta notícia, Jesus partiu dali numa barca para se retirar a um lugar deserto, mas o povo soube, e a multidão das cidades o seguiu a pé." (V.13)
Quando Jesus Cristo desembarcou viu a numerosa multidão, compadeceu-se dela, e curou seus doentes. Por estar declinando o dia, os Discípulos se preocuparam com o que fazer para alimentar aquelas pessoas, pensaram em despedi-las: "Jesus, porém, respondeu: Não é necessário: dai-lhes vós mesmos de comer".(V.16) Os Discípulos disseram: "nós não temos aqui mais que cinco pães e dois peixes". (V.17)
A partir deste ponto do diálogo podemos nos inserir:
a) como os Discípulos, nós percebemos a necessidade do povo, mas a nossa falta de fé, muitas vezes, nos impede de ajudá-lo, percebemos igualmente as nossas dificuldades diante dos desafios;
b) como os Discípulos, não percebemos que Jesus Cristo serve-se dos meios disponíveis; mesmo que sejam insignificantes aos nossos olhos;
c) como os Discípulos, não cremos que o pouco que temos pode ser dividido com os que não têm nada e não cremos que Jesus Cristo quer realizar um Milagre a partir da nossa oferta, mesmo que seja pequena.
Seria natural se Jesus Cristo realizasse, pelo poder de Deus, um Milagre e alimentasse todo aquele povo, mas preferiu tornar mais marcante aquele momento, tornar mais significativo, mostrando aos Discípulos e a nós, que todo aquele povo é alimentado a partir de suas doações, ou melhor, do pouco que possuía:
a) Jesus Cristo manda então o povo assentar-se na relva;
b) Primeiro Ele dá repouso, depois o sustento;
c) Toma o pão em suas mãos, os abençoa e torna entregá-lo aos seus Discípulos, para que eles o distribuíssem: — e há mais que suficiente para alimentar a multidão, no fim há mais que no princípio.
Como é bom saber que, mesmo sendo humanamente impossível realizar o Milagre da Partilha, com Jesus Cristo isto é possível.
É isso que acontece freqüente, quando decidimos colocar nossos bens materiais e espirituais em disponibilidade e em favor do próximo, quanto maior a "Partilha" maior será a "abundância".
Só se tivermos um conceito Divino de "Partilha", saberemos que cada partícula dos bens materiais e espirituais que possuímos, é capaz de transformar o mundo, só assim saberemos o que é doar com Amor.
"Partilhar é Amar… Amar é doação!"  


Fabiano Câmara Bensi  


Paróquia São José Operário


Mambucaba - Angra dos Reis


Diocese de Itaguaí


Rio de Janeiro

 

Fonte: http://www.palavradevida.com.br/

Nenhum comentário: