quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Arquidiocese leva milhares de fiéis à quarta edição do "Sim à Vida"

Muita alegria e entusiasmo marcaram a quarta edição da Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida. Milhares de fiéis católicos, representando todas as paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife, tomaram a Avenida Boa Viagem, na manhã deste domingo (26). Nas faixas, nas bandeiras e nas camisetas a reivindicação pelo respeito à dignidade da vida humana desde sua concepção. Neste ano, também participaram representantes do Espiritismo e de denominações protestantes. A manifestação, organizada pela Comissão de Pastoral para a Vida e a Família, em sintonia com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), todos os anos, antecipa a Semana Nacional da Vida, que a Igreja celebra de 1 a 7 de outubro, culminando com o Dia do Nascituro, no dia 8.
 
A abertura do evento foi realizada pelo arcebispo dom Antônio Fernando Saburido. Por volta das 9h40, ele deu as boa-vindas às crianças, jovens, adultos e idosos que apesar do tempo nublado, enfrentavam o forte calor de mais de 30 graus. "Agradeço a presença de cada um, sejam todos bem-vindos a essa caminhada profética, na qual buscamos sensibilizar a sociedade da urgente necessidade de defender a vida", disse o arcebispo. Banhistas pararam para ver a caminhada do calçadão, moradores dos edifícios da orla acompanhavam das varandas cantando e acenando para a multidão.

O aborto, o desrespeito ao meio ambiente, o trabalho infantil, o racismo e a exploração sexual também foram temas citados por dom Fernando como formas graves de violência que atentam contra a vida, não só humana, mas de todos os seres vivos e lembrou que no próximo domingo (3), temos a responsabilidade de começar a mudar essa realidade nas urnas. "Temos que votar conscientes, não podemos eleger políticos que não têm compromisso com a defesa da vida". "A Igreja não tem candidato, o que temos é compromisso com a ética", completou. Depois do discurso, o arcebispo caminhou junto com os fiéis.

Os cinco trios elétricos intercalavam música e oração. Assim conduziram os participantes por mais de três horas nos três quilômetros do percurso. Pela primeira vez no evento, a paroquiana de Nossa Senhora das Candeias, de Jaboatão dos Guararapes, Maria José de Aquino, de 31 anos, estava animada com a caminhada e destacou a importância do ato: "É muito importante que aconteça caminhadas como essa. Hoje em dia tem muita adolescente praticando aborto, assassinando pessoas inocentes, precisamos concientizá-las".

Juventude - Antes do encerramento, dom Fernando ressaltou a presença maçiça dos jovens na caminhada deste ano. "Estou encantado com a presença de vocês jovens, como é bonito ver que renunciaram a passeios e outras coisas para dizer ao mundo sim à vida", declarou. Para a integrante do movimento Regnum Christi, Lívia Guimarães, 21 anos, é muito importante a presença da juventude nesses eventos, porém ela alerta para a necessidade de uma busca maior pelo conhecimento da fé. "Os jovens têm a força de mudar, mas é preciso que tenhamos clareza da nossa fé para podermos participar ativamente junto com a Igreja na luta pela defesa da vida", afirmou.

De mãos dadas os participantes encerraram a caminhada rezando o Pai Nosso e a Ave Maria. Em seguida, dom Fernando concedeu-lhes a bênção e agradeceu, mais uma vez, a presença de cada um. "Quando nos unimos somos muito mais fortes. Obrigado por abraçar esta causa conosco, continuemos na nossa luta pelo sim à vida", concluiu o arcebispo.

Fonte: http://www.arquidioceseolindarecife.org.br/noticias8.htm

Mensagem de Dom Fernando Saburido sobre a Semana da Vida e Dia do Nascituro SEMANA NACIONAL DA VIDA E DIA DO NASCITURO

A Semana da Vida (01 a 07 de outubro) e Dia do Nascituro (08 de outubro), instituídos pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB é ocasião especial para colocar em evidência o valor e beleza desse DOM PRECIOSO QUE RECEBEMOS DE DEUS. De modo especial, salientamos o valor sagrado da vida humana, em todas as suas dimensões.

Diante de tantos ataques que a vida vem sofrendo em nossos dias, é missão do cristão e da Igreja reafirmar sua importância inestimável e inegociável. A vida é o fundamento sobre o qual se apóiam todos os demais valores. 

Por ocasião do lançamento, alguns anos atrás, a CNBB, através da Comissão Vida e Família, distribuiu folder motivador com os seguintes argumentos: "O Evangelho da vida está no centro da mensagem cristã (Evangelium Vitae, 10). Deus, que é o Senhor da Vida, confiou aos homens o nobre encargo de preservá-la. (Gaudium et Spes, 51). Por isso, a Igreja declara que o respeito incondicional do direito à vida de toda pessoa - desde a sua concepção até a morte natural - é um dos pilares sobre o qual se assenta toda a sociedade e um Estado verdadeiramente humano. Defender este direito primário e fundamental à vida humana é um dever de estado. Atuar em favor da vida é contribuir para a renovação da sociedade através da edificação do bem comum. De fato, não é possível construir o bem comum sem reconhecer e tutelar o direito à vida, fundamento de todos os demais direitos inalienáveis do ser humano. Não pode ter sólidas bases uma sociedade que se contradiz radicalmente, por um lado afirmando valores básicos como a dignidade da pessoa, a justiça e a paz, mas por outro, aceitando ou tolerando as mais diversas formas de desprezo e violação da vida humana, sobretudo as mais frágeis e marginalizadas. Só o respeito à vida pode fundar e garantir bens tão preciosos e necessários à sociedade como a democracia e a paz (cf. Evangelium vitae, 101).

Não é só a guerra que mata a paz. Todo crime contra a vida é um atentado contra a paz. O aborto é um crime contra a vida e contra a paz, pois a vida individual e a paz geral estão estreitamente ligadas. Se queremos a ordem social, é necessário construí-la sobre princípios tangíveis, na base dos quais está o respeito à vida humana, base também da civilização (cf. Evangelium vitae, 101). "A civilização do amor e da vida é que dá à existência das pessoas e da sociedade, o seu significado humano mais autêntico (Evangelium vitae, 27)".

Foi inspirada na "Semana da Vida" e no "Dia do Nascituro" que a Arquidiocese de Olinda e Recife decidiu realizar a caminhada "Sim à Vida", na Av. Boa Viagem, no último domingo do mês de setembro.

Nesta 4ª edição, desta vez ecumênica, contou com surpreendente número de participantes, sobretudo, jovens provenientes do setor juventude de nossas paróquias e comunidades. O clima era de alegria e descontração, onde reinou paz e fraternidade, sem nenhum incidente.

Na minha palavra de abertura destaquei a preocupação da Igreja Católica e demais denominações cristãs, com o insistente esforço, de reduzido número de parlamentares, no Congresso Nacional, pela aprovação de Projeto de Lei, que visa à descriminalização do aborto.

Entendemos que nascer é um direito da criança. A mãe é dona do seu corpo, mas, não é dona da vida que trás no seu ventre. Preocupa-nos, igualmente, a eutanásia sob o argumento de "direito de decidir sobre a própria vida".

Repudiamos toda e qualquer violência contra o ser humano: o trabalho infantil e escravo, o racismo, os seqüestros para fim de exploração sexual e tráfego de órgãos, além dos maus tratos dos nossos idosos(as) abandonados nas ruas, nos abrigos ou no próprio lar. Aumenta, cada vez mais, o número de adolescentes e jovens, entre 15 e 25 anos, exterminados, em nosso país, sem falar no crescimento das drogas (lícitas e ilícitas), condenando as famílias a um verdadeiro martírio, enfrentando grandes lutas, sem sinais de esperança.

Eis a razão do nosso grito profético! Temos esperança que ecoe, especialmente, no coração daqueles(as) que utilizam argumentações várias para contestar os princípios da moral e da ética cristã em defesa da vida.
"Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância" Jo.10,10

Dom Antônio Fernando Saburido, OSB
Arcebispo de Olinda e Recife

Você quer publicar uma graça recebida?

                   

Escreva o seu testemunho em um texto de até 10 linhas, entregue na secretaria da paróquia, ou para um dos membros da pastoral da comunicação, ou ainda envie para nosso e-mail: harmoniaextra@gmail.com


TEREMOS GRANDE ALEGRIA EM PUBLICAR SUA HISTÓRIA!

Do coração para fora! Uma paróquia que sabe amar...


Estamos celebrando os 75 anos de nossa paróquia e, se olhamos para trás podemos contemplar o exemplo dos paroquianos que nos precederam e deixaram o exemplo de dedicação e de bondade, do mesmo modo, quando olhamos para o futuro, percebemos a necessidade de valorizar nossos jovens no sentido de renovar sempre a comunidade para mantê-la atuante e em sintonia com as novas formas de evangelização.

    Mas uma coisa é olhar para o passado ou para o futuro e outra é olharmos para o presente, para nós, e para o que estamos realizando hoje neste tempo que o arcebispo Dom Fernando pede que estejamos em estado permanente de missão.

    Sob a administração do pe. Josivan temos nos esforçado para ser uma paróquia que ama e para expressar o nosso amor a Jesus Mestre e Pastor, de modos sempre mais criativos e comprometidos com a missão evangelizadora da Igreja.

Este é o nosso papel e esta é a nossa alegria. Muitos são os novos empenhos que já se verificam em pleno andamento na paróquia e todos têm mostr ado grande eficiência e bons frutos para o nosso apostolado comum.

    O coral, a Pascom, a pastoral da saúde, o curso bíblico, as oficinas de oração e as assembléias pastorais paroquiais, ao lado dos movimentos já veteranos são os nossos braços para alcançarmos mais pessoas para Deus. Graças a Ele estamos dando passos firmes em nossa missão e caminhamos no rumo certo, mas tudo isso só é possível porque desenvolvemos nossos serviços com amor e todo nosso empenho vem de dentro dos corações apaixonados pelo Bom Jesus.

    Que assim continuemos e veremos nossa paróquia ser sempre mais iluminada e, a partir dela, toda a comunidade mais feliz e mais fiel.
 
 


Equipe Harmonia Extra

Editorial



Ser missionários é a nossa identidade de cristãos e continuar em estado permanente de missão é o convite de Dom Fernando Saburido que temos tido a alegria de acolher em nossa paróquia. A cada dia nossas ações estão em maior sintonia com a Igreja nas ações internas voltadas para o bem da comunidade e também em nossa proposta de levar para fora do nosso templo o anúncio de Jesus, nosso Mestre. A missão se projeta para o futuro quando valorizamos as crianças, por isso, neste mês há um destaque especial para as ações paroquiais que investem tempo, recursos e carinhos na formação humana dos pequeninos(ver pág. 3). Mas também em nossas atividades profissionais podemos ser presença da paróquia a evangelizar o mundo. Na página 5 confira a entrevista com a professora Helena Amaral, que identifica na sua profissão o chamado de Jesus.

Desejamos uma boa leitura a todos e que o entusiasmo missionário seja cada vez mais a nossa vida e o alimento da nossa fé, através de gestos concretos, dos quis o mundo que nos cerca é tão carente.

Consagração a Nossa Senhora Aparecida



Ó Maria Santíssima, que em vossa Imagem de Aparecida, espalhai inúmeros benefícios sobre todo o Brasil, eu,(nome), embora indigno de pertencer ao número dos vossos servos, mas cheio(a) do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado(a) aos vossos pés, consagro-vos o meu entendimento, para que sempre pense nos amor que mereceis; consagro-vos a minha língua, para que sempre vos louve e propague a vossa devoção; consagro-vos o meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas.

Recebei-nos, ó Rainha incomparável, no ditoso número de vossos servo(a)s; acolhei-nos debaixo de vossa proteção; socorrei-nos em todas as nossas necessidades espirituais e temporais, e sobretudo na hora de nossa morte.

Abençoai-nos, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa intercessão fortalecei-nos em nossa fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nessa nesta vida, possamos louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda a eternidade.
Assim Seja.

Fonte: http://wwwamigosdenossasenhora.hpg.ig.com.br/consagracao_a_nossa_senhora_apar.htm

Quanto vale um (a) Professor (a)?


Por Anselmo Cabral

Não é possível sermos cristãos sem desejarmos que o mundo seja um lugar melhor para todos e é claro que todas as pessoas têm mais chances de serem felizes e de cooperar para a construção do bem quanto maiores forem suas oportunidades de receberem boa educação e boa formação humana.

O professor é aquele profissional indispensável sem o qual não haveria nenhuma outra profissão porque faltariam os seus formadores. Pensar um mundo sem professores é pensar um mundo onde a construção da paz e do progresso seriam inviáveis porque não haveria quem nos ensinasse a pensar, a resolver e a compreender as realidades como elas de fato são nas mais diversificadas áreas do conhecimento. Uma sociedade cristã e civilizada é aquela que respeita seus mestres e os valoriza. Um professor é como a semente do evangelho que, semeada, dá furtos cem por um.

Quem valoriza um(a) professor(a) pode dizer que crer no mundo novo querido por Jesus Cristo!

Obrigado professores!


15 DE OUTUBRO - DIA DO(A)S PROFESSORES(AS)!


Homenagem da Paróquia da Harmonia a todos os professores e professoras

Crianças participam de encontro da Infância Missionária em Gravatá

 As crianças do grupo Anjos de Maria, da Paróquia do Bom Jesus do Arraial participaram junto com as Irmãs catequistas Cleide e Fátima de um grande encontro da Infância Missionária que aconteceu na cidade de Gravatá.

A saída aconteceu no sábado (18 de setembro), com partida do Centro Comunitário Salesiano até a ODIP (Obra de Defesa da Infância Pobre) em Gravatá que é mantida pelas irmãs. Com muita animação e alegria as crianças e adolescentes puderam viajar e conhecer as maravilhas e belezas do nosso Estado.

Ao chegar, todos foram recepcionados pela banda marcial da ODIP, depois foi servido um lanche. Após o lanche os adolescentes e crianças foram para a sala de auditório para uma série de palestras, dinâmicas, brincadeiras e estudo sobre a Infância Missionária.

Participaram do encontro os grupos do Recife da escola Magalhães Bastos, Nossa Senhora das Graças, Auxiliadora e Paróquia Bom Jesus do Arraial. O colégio Nossa Senhora de Lourdes e a ODIP de Gravatá e um grupo da cidade de Correntes-PE.

O principal objetivo da presença de representantes de nossa paróquia foi em um futuro próximo, a criação da Infância Missionária.

Em reunião com a irmã Discilene que trabalha na Arquidiocese de Olinda e Recife, como animadora da Infância Missionária, para criar um grupo é preciso ter Forças e Oportunidades, e saber como lhe dar com as Franquezas e Ameaças.

"Achei muito bonito o trabalho que a ODIP faz com as crianças carentes. Espero que na nossa paróquia o trabalho da Infância Missionaria tenha logo inicio e conte com o entusiasmo de muitas crianças”, afirmou Leila, do grupo Anjos de Maria.

"Passamos um sábado de aprendizagem e divertimento. Muito obrigado à irmã Terezinha que nos recebeu bem, e às irmãs Fátima e Cleide, que são de grande valor para começar o nosso grupo de Infância Missionária”, disse Júlia, membro do grupo Anjos de Maria.

Conheça um pouco do trabalho no blog: http://infanciaajm.blogspot.com 


Julia e Leila (Grupo Anjos de Maria) e palestrantes

Indicação Cultural



Os quinze CDs que fazem parte da série Music for Relaxation apresentam músicas para aqueles que procuram momentos de alívio do estresse diário e também uma possibilidade de refazer as forças e relaxar. Com novos arranjos, conhecidas canções, que se firmaram como pilares da música mundial, tornam-se instrumento de profunda meditação e relaxamento. Ao entrar em contato com elas, o ouvinte é conduzido a um agradável estado de tranqulidade e harmonia interior.
Qualidade Paulus