terça-feira, 26 de outubro de 2010

Posse da nova presidente do Apostolado


Arquidiocese avalia caminhada missionária

A Arquidiocese de Olinda e Recife realizou no último sábado (23), na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), a Mini Assembleia de Pastoral com o objetivo de avaliar a caminhada missionária da Igreja local após oito meses da grande assembleia realizada em fevereiro. 

O arcebispo de Olinda e Recife, dom Antônio Fernando Saburido, fez o discurso de abertura durante o qual ressaltou a importância de pôr em prática os objetivos traçados: “Que possamos sair daqui com o ânimo renovado e assumir a nossa missão de batizados. Na Assembleia Arquidiocesana, foram definidas duas prioridades. A primeira delas é o investimento na formação bíblica, espiritual e missionária. A segunda, articulação e comunicação com atenção especial para a criação das comissões de pastoral, que, graças a Deus, estão caminhando bem e dando frutos”.

Dom Fernando Saburido destacou ainda a carta enviada pelo papa Bento 16 por ocasião do dia Mundial das Missões. “Que essas palavras do santo padre nos ajudem a viver mais intensamente o nosso compromisso missionário para sermos de fato uma Igreja missionária e dinâmica. Não podemos deixar de forma alguma esmorecer o nosso vigor missionário.” O arcebispo fez referência aos cem anos da Arquidiocese de Olinda e Recife, que será celebrado no dia 05 de dezembro: “Este ano que estamos vivendo um tempo muito especial nessa perspectiva da celebração do centenário da nossa arquidiocese.”

Em seguida, foi a vez do assessor da assembleia o professor do Departamento de Teologia da Unicap, Sérgio Sezino, falar sobre o panorama da missão no mundo.  “O cristianismo, numericamente, saiu da Europa para os demais continentes. Entre os fatores estão: a secularização, perda da dimensão religiosa como tutora da realidade; o exílio religioso na esfera privada e a pluralidade cultural. Se antes o catolicismo, na cultura tradicional, era culturalmente herdado, agora na cultura urbana, marcada pela pluralidade de ofertas, a religião vai se tornando subjetiva”, pontuou o professor.

Ainda no período da manhã, os participantes foram divididos em Setores e Comissões de Pastorais para debater os avanços e desafios da proposta missionária da arquidiocese. Entre os progressos estão o acréscimos das atividades missionárias e de formação nos setores, embora ainda seja considerado pequeno. Entre as dificuldades apresentadas pelos setores está a articulação entre grupos e movimentos, que ainda se colocam à margem do projeto. É necessário avançar na formação missionária com a criação de escolas de formação e do Comipa em alguns setores.
Já as Comissões de Pastorais, destacaram como positiva a escolha dos membros para formação das comissões, embora algumas tenham tido dificuldade nesse aspecto. Entre os destaques positivos estão a articulação entre as comissões para um trabalho conjunto. Mas o ponto negativo é a falta de recursos para a estruturação dos grupos.
Durante o evento foi posto em votação a criação dos vicariatos: Recife, Olinda, Cabo e Vitória. Aprovada de forma unânime pelos participantes. Ainda não há uma data para a divulgação dos nomes dos vigários episcopais para administrar os quatro vicariatos, mas o arcebispo demonstrou a vontade de anunciar nas comemorações do centenário da Arquidiocese de Olinda e Recife, no dia 05 de dezembro.
Dom Fernando Saburido lamentou a ausência de algumas paróquias na assembleia, mas afirmou que isso não pode ser causa de desânimo. “Que esse dia seja motivador para continuar a nossa luta”, finalizou.

Vicariatos


Recife: Recife, Camaragibe, São Lourenço, parte de Jaboatão dos Guararapes e Fernando de Noronha.
Olinda: Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Igarassu, Itapissuma, Itamaracá e Araçoiaba
Cabo: Cabo, Ipojuca, Escada, Primavera                                             
Vitória: Vitória de Santo Antão, Pombos, Moreno e parte de Jaboatão dos Guararapes




Confira algumas fotos:




Reunião Emergencial sobre o Salão Paroquial

No último domingo, 17 de outubro, aconteceu na quadra da paróquia uma reunião emergencial, com os membros das pastorais e cursos Irmã Hilda para falar sobre o salão paroquial que está cheio de infiltrações, chegando a cair uma das ripas de sustentação.

Preocupado o padre Josivan, decidiu juntamente com os membros, uma forma de angariar fundos para a reconstrução do salão, como: Rifas, Livro de Ouro, visitas aos armazéns etc.



Homenagem a Dona Pedrina

A senhora Pedrina, que faz parte do Apostolado da Oração completou na última sexta-feira, 22 de outubro, mais um ano de vida e dedicação as obras de nossa paróquia.

Dia das Crianças: Entrega de presentes a Creche Creuza Cavalcanti

Na última sexta-feira, 22 de outubro, aconteceu entrega de presentes e bombons para a Creche Creuza Cavalcanti localizada no bairro de Casa Amarela.

Confira algumas fotos:





domingo, 10 de outubro de 2010

Dia das Crianças solidário

O grupo Anjos de Maria realizou na última sexta-feira (08) a entrega de brinquedos e bombons para as 20 crianças do abrigo Casa da Harmonia, localizado na Rua da Harmonia, 313, Casa Amarela. A entrega foi feita com muita alegria pelos participantes do grupo e pela irmã Cleide que acompanhou todo trabalho de caridade desenvolvido pelos jovens e crianças da nossa paróquia. 
"Quero agradecer a todos os paróquianos que contribuiram com fraldas descartáveis, brinquedos novos e usados e bonbons, eles fizeram a alegria no dia das crianças", afirmou Dayany D´avila responsável pela arrecadação e entrega dos presentes. 





Terço na Praça do Trabalho completa 1 ano


O Terço de Nossa Senhora realizado na Praça do Trabalho, no bairro de Casa Amarela, completou na última quarta-feira (29 de setembro) um ano de orações e preces.

Criado pelas senhoras da Paróquia do Bom Jesus do Arraial, Radé e Maria, o dia foi comemorado por um momento muito forte de orações, agradecimentos e graças alcançadas por Nossa Senhora por meio da fé e da oração do Terço.

Mais fotos:





 
 Participe desta corrente!!!

Terço de Maria
Quando: Todas as quartas-feiras
Horário: 19h
Local: Praça do Trabalho – Casa Amarela

sábado, 9 de outubro de 2010

Papa explica missão do comunicador católico

Bento XVI recebeu em audiência os participantes doCongresso sobre a Imprensa Católica na Sala Clementina, no Palácio Apostólico Vaticano. No total, mais de 200 comunicadores católicos de 85 países encontraram-se com o Pontífice.
"A vossa missão, queridos comunicadores da imprensa católica, é a de ajudar o homem contemporâneo a orientar-se para Cristo, único Salvador, e a manter acesa no mundo a chama da esperança, para viver dignamente o hoje e construir adequadamente o futuro", explicou o Papa.
O encontro aconteceu na manhã desta quinta-feira, 7. O evento foi promovido pelo Pontifício Conselho das Comunicações Sociais e começou na segunda-feira, 4.

Acesse

.: Discurso do Papa no Congresso sobre Imprensa Católica

O Santo Padre convidou os comunicadores a renovar a escolha pessoal por Cristo, "buscando aqueles recursos espirituais que a mentalidade mundana subvaloriza, embora sejam preciosos, na verdade, indispensáveis".

O Bispo de Roma falou sobre as profundas transformações interiores pelas quais os meios de comunicação têm passado, especialmente a questão do desenvolvimento de sempre novas tecnologias e o risco de noticiar fatos apenas para provocar o espetáculo, e não profundas reflexões.

"A busca da verdade deve ser perseguida pelos jornalistas católicos com mente e coração apaixonados, mas também com o profissionalismo de comunicadores competentes e dotados de meios adequados e eficazes. Isso se torna ainda mais importante no atual momento histórico, que exige da própria figura do jornalista, enquanto mediador dos fluxos de informação, mudanças profundas", afirmou.

Nesse contexto, a imprensa católica seria chamada a expressar suas potencialidades e dar as razões de sua missão de seguir a estrada mestra da verdade.

"A Igreja dispõe de um elemento facilitador, considerando que a fé cristã tem em comum com a comunicação uma estrutura fundamental: o fato que o meio e a mensagem coincidem; de fato, o Filho de Deus, o verbo encarnado, é, ao mesmo tempo, mensagem de salvação e meio através do qual a salvação se realiza".

Por fim, Bento XVI alertou que o desafio comunicativo exige um grande compromisso por parte da Igreja.
"Os cristãos não podem ignorar a crise de fé que afeta a sociedade, ou simplesmente confiar que o patrimônio de valores transmitidos ao longo dos séculos passados possa continuar a inspirar e plasmar o futuro da família humana. A ideia de viver 'como se Deus não existisse' mostrou-se deletéria: o mundo tem necessidade, mais do que tudo, de viver 'como se Deus existisse', ainda que não tenha a força de acreditar, sob a pena de que isso produza somente um 'humanismo desumano'".



Fonte: Leonardo Meira / AOR

Paróquia da Harmonia na caminhada do Sim A Vida