sábado, 8 de janeiro de 2011

S a u d a d e d a g e n t e


Dona Liquinha: uma vida de amor a Jesus, a família, ao próximo e a arte


Maria da Paz Guimarães Mesquita, LIQUINHA, viuva e mãe de oito filhos herdou o gosto pela musica,  ensinando piano e acordeon. Tocava em casamentos, quinze anos, e em outras atividades litúrgicas. Muito católica, tinha um compromisso com sua “igreja da harmonia” em tocar a missa das 6h30m  aos domingos.Sua predileção pela música romântica  fez com que ela se tornasse uma poetisa. Quando não envolvida com a música lia bons livros, participava da Associação Amanhecer da terceira idade.Com seus 89 anos ainda era considerada um exemplo de vida.


O VENTO E A ROSA

O VENTO SOPROU
A ROSA QUE ESTAVA NA VARANDA,
O VENTO DESFOLHOU.
SUAS PETALAS ROLAVAM PELO CHÃO
SEU CAULE SOZINHO FICOU,
CHORANDO TALVEZ QUEM SABE
PELA ROSA QUE O VENTO DESFOLHOU.
A VIDA É ASSIM,.
NÃO PASSA DE UMA PROSA
O VENTO CONTINUA SOPRANDO
,MAS SEMPRE
NASCERÁ UMA ROSA.

Liquinha

Nenhum comentário: