quarta-feira, 22 de junho de 2011

São Paulo Apóstolo: Modelo de conversão




Germana Araújo, psicóloga e membro
da Associação dos Cooperadores Paulinos
para o Evangelho

O mês de junho é ideal para se iniciar uma reflexão sobre o Apóstolo Paulo, tão importante para o cristianismo, e tão pouco mencionado nos projetos juninos. São Paulo era tão comprometido em sua condição de hebreu e filho de hebreus, de fariseu estrito na observância da lei, extremamente zeloso em perseguir a Igreja. Para tal, condenava, encarcerava e açoitava com varas, nas sinagogas, os que acreditavam no Senhor. Até que em uma de suas missões contra o cristianismo que tanto condenou e perseguiu, sentiu-se iluminado pela Palavra Divina que ecoou em seu ser. Em Atos dos Apóstolos há três passagens da conversão de Paulo, mas nenhuma cita o termo “cair do cavalo”; expressão comum em nossa cultura. Provavelmente essa idéia venha das imagens e pinturas sobre esse episódio. Pode-se dizer que a essência de sua mudança está em que, antes da conversão, Paulo é o centro de si mesmo e, depois da conversão seu centro é Cristo. Seu zelo passa a ser Cristo: “Já não sou eu quem vive, mais Cristo que vive em mim”.(Gl. 2.10). Paulo descobre, então, que Jesus amou a humanidade e se entregou por ela. Tem tamanha importância em nossa história que alguns estudiosos sustentam a tese que afirma ter sido ele, Paulo, quem fundou o cristianismo. Contudo,com clareza ,podemos afirmar que foi Paulo quem,como missionário, levou o anúncio de Jesus Cristo para fora do território da Palestina, tornando-o universal.

Nenhum comentário: