segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Caridade é tema da 46ª Assembleia Pastoral do Regional Nordeste 2

Sob o tema “Na tríplice missão da Igreja: a Caridade”, 21 arquidioceses e dioceses que compõem o Regional Nordeste 2 da CNBB (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte), estarão reunidas no Convento de Santo Antônio, no município de Lagoa Seca, na Paraíba, para sua 46ª Assembleia Pastoral Regional. O bispo emérito de Catanduva (SP), dom Antônio Celso Queirós, será o assessor do evento, que será realizado de 1 a 4 de setembro.

“A Assembleia Pastoral Regional é a instância mais representativa da vida do Regional Nordeste 2 que, a cada ano, se vê, se questiona e planeja suas atividades, diante dos apelos e desafios da sua missão”, explicou o presidente do Regional Nordeste 2 e bispo de Palmares (PE), dom Genival Saraiva de França.

O bispo falou ainda sobre as expectativas para o evento, que, segundo ele, se beneficia por acontecer sob as luzes das novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), traçadas para o quadriênio 2011-2015; e sob os efeitos benéficos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que aconteceu em Madri, Espanha, cuja próxima edição, em 2013, será no Rio de Janeiro. “Temos muito a esperar da 46ª Assembleia Pastoral Regional. Vamos nos preparar, com a oração e o coração, a fim de que os frutos esperados desta Assembleia possam ser colhidos por todos”, afirmou.

A Assembleia reúne bispos, coordenadores regionais e diocesanos de pastorais, superiores maiores de Institutos de Vida Consagrada e Sociedade de Vida Apostólica, representantes do presbitério de cada diocese e coordenadores Regionais das Novas Comunidades.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNBB Regional NE2

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Festa do Bom Jesus do Arraial 2011


Com o tema: “Com Jesus, Em Missão” a Paróquia da Harmonia celebra nos dias 25, 26, 27 e 28 de agosto a Festa do Bom Jesus do Arraial com missas festivas e procissão que sairá da Praça do Trabalho no bairro de Casa Amarela às 16h. 

Confira a programação:

25 de agosto (quinta-feira) – Missa do Conselho Pastoral / Conselho econômico e COMIPA; 19h

26 de agosto (sexta-feira) – Missa das Pastorais, Movimentos e Serviços; 19h

27 de agosto (sábado) – Missa dos Benfeitores da Paróquia; 19h

28 de agosto (domingo) – Missas: 06h, 09h, Batizado (10h).
                                          Procissão do Bom Jesus do Arraial às 16h na Praça do Trabalho, no bairro de Casa Amarela. Missa de Encerramento às 17h 

Memória de profetas no mês vocacional




Nesta época em que a palavra é tão frequentemente banalizada e o anúncio da verdade pode ser confundido com publicidade, é cada dia mais importante que o povo de Deus conte com o testemunho de pessoas consagradas que realmente praticam aquilo que falam e são para todos referências de fé e amor fraterno. Neste mês de agosto, nós brasileiros, recordamos dois pastores que marcaram muito a caminhada de nossa Igreja nos últimos séculos e foram verdadeiros profetas do amor evangélico. Dom Helder Pessoa Camara, arcebispo de Olinda e Recife e dom Luciano Mendes de Almeida, arcebispo de Mariana (MG) e ex-presidente da CNBB. Ambos partiram para a casa do Pai no dia 27 de agosto. O primeiro em 1999 e o segundo em 2006.

A missão de uma pessoa religiosa é ser testemunha da presença divina no mundo e atuar para que a sociedade se transforme de acordo com o projeto divino que é de paz e justiça para todos. Quando por vários motivos, quem crê em Deus está sentindo dificuldade de ser para a humanidade sinal de esperança, é bom recordar como esta profecia foi forte em homens como dom Helder e dom Luciano, que, cada qual em sua área de atuação e do seu modo, conduziram a Igreja do Brasil pelo caminho da profecia.

Para crentes e não crentes é urgente recordar alguns elementos da profecia que, de uma forma ou de outra, estes dois profetas nos deixaram:

1º – Qualquer ser humano só pode ser verdadeiramente feliz no dia em que o mundo for um só e justo para todos.

Durante toda a sua vida, dom Helder viveu e lutou por isso. Dom Luciano foi o grande promotor da Pastoral do Menor e com o apoio de dom Paulo Evaristo, cardeal Arns, animou em São Paulo um vicariato especial para os sofredores de rua.

2 – O apelo a nos constituirmos como “minorias abraâmicas”
Dom Helder chamava minorias abraâmicas os grupos pequenos que se reúnem e atuam no mundo como fecundos fermentos de uma humanidade nova.

3 – O compromisso com a Paz e a Não violência
A transformação do mundo começa pelo nosso compromisso com a Paz e através de um método de vida que elimine qualquer violência que existe em nossa forma de ser e de agir.

É preciso que, ao celebrar, neste mês vocacional, a memória destes profetas, nos sintamos convocados/as de novo para este mutirão de esperança e solidariedade tão urgente no mundo. Em 1994, dom Helder mandava esta mensagem ao movimento italiano Mani Tesi (Mãos Estendidas): “Não estamos sós. Por isso, não aceito nunca a resignação nem o desespero. Um dia, a fome será vencida e haverá paz para todos. A última palavra neste mundo não pode ser a morte, mas a vida! Nunca pode ser o ódio, mas o amor! Precisamos fazer com que não haja mais desespero e sim esperança. Nunca mais vençam as mãos enrijecidas contra o outro e sim o que o movimento de vocês valoriza: Mãos estendidas! Unidas na solidariedade e no amor para com todos”. Em 1988, ao tomar posse na Arquidiocese de Mariana (MG), dom Luciano afirmava: “Não vim para ser servido, mas para servir. Jesus serviu a vida inteira e eu venho para servir, em nome de Jesus, e com as suas predileções, a criança, o pobre, o doente, o abandonado, o aflito, para que tenham vida em nome de Jesus. ‘Como Maria’ – Ela é modelo deste serviço, modelo de uma fé inabalável, de uma confiança que modelou toda a nossa confiança sob a ação do Espírito”.
Dom Antônio Fernando Saburido, OSB
Arcebispo de Olinda e Recife

Rio de Janeiro será sede da Jornada Mundial da Juventude 2013



MADRI – Eram 11:39h (6:39h de Brasília) quando o papa Bento XVI, finalmente, anunciou o que todos os brasileiros esperavam: o Rio de Janeiro será sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, em 2013. Assim que o papa fez o anúncio, os brasileiros, agitaram suas bandeiras e gritaram o nome “Brasil, Brasil”, que ecoou em meio aos quase dois milhões de pessoas que se reuniram para a missa de encerramento da 26ª JMJ no aeródromo Quatro Ventos, em Madri.

Um grupo de jovens brasileiros recebeu dos madrilenhos a Cruz e o ícone da Jornada, que percorrerão as dioceses de todo o Brasil. A chegada dos símbolos será em São Paulo, no próximo dia 18 de setembro.

Bento XVI chegou a Quatro Ventos ás 8:45h (hora local) e percorreu todo o aeródromo de papamóvel, sendo saudado pela multidão, que não se cansava de gritar seu nome e dizer: “Esta é a juventude do papa”. Cansado, mas feliz, o papa saudava a multidão que passou a noite no local em vigília, iniciada ontem pelo papa. A missa começou por volta das 9:30h.

Em sua homilia, o papa disse aos jovens que “não se pode seguir a Jesus sozinho”. “Quem cede à tentação de ir por sua conta ou de viver a fé segundo a mentalidade individualista, que predomina na sociedade, corre o risco de não de não encontrar nunca a Jesus Cristo, ou de seguir uma imagem falsa dele”, afirmou Bento XVI.

O papa pediu aos jovens que amem a Igreja e os incentivou a participarem nas paróquias, comunidades e movimentos e a participarem da missa aos domingos e se confessarem regularmente, além de uma assídua vida de oração. Ele lembrou que a Igreja não é uma “simples instituição humana, como outra qualquer, mas está “estreitamente unida a Deus”.

Bento XVI pediu, ainda, que os jovens deem testemunho de sua fé no mundo. “O mundo necessita do testemunho de vossa fé, necessita certamente de Deus”. Ele os exortou a serem discípulos missionários de Jesus Cristo em outros países “onde há multidão de jovens que aspiram a coisas maiores”.

O papa foi saudado, no final da missa, pelo presidente do Pontifício Conselho para os Leigos que repetiu o lema que mais se ouviu pelas ruas de Madri nesta Jornada: “Esta é a juventude do papa”, ao que os jovens responderam com longo aplauso.

Bento XVI fez também benzeu o crucifixo, que todos receberam em suas mochilas no início da Jornada. Ele entregou o crucifixo a cinco jovens e fez o envio de todos. Ao se despedir, reforçou o pedido para que os jovens sejam missionários. “Convido-vos a dar um testemuno destemido de vida cristã diante dos outros. Assim sereis fermento de novos cristãos e fareis com que a Igreja se levante robusta no coraçâo de muitos”, destacou.

Antes do embarque para Roma hoje, o papa tem breve encontro com os voluntários que trabalharam na jornada às 17:30h (hora local). O embarque para a Itália está previsto para as 18:30h.

Fonte: CNBB

Leia a íntegra da homilia do Papa


SANTA MISSA PARA A XXVI JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE
Palavras do Santo padre no início da Celebração Eucarística

Base Aérea de Quatro Ventos, Madrid
Domingo, 21 de Agosto de 2011
  

Queridos Jovens,
Pensei muito em vós, nestas horas em que não foi possível ver-nos. Espero que tenhais podido dormir um pouco, apesar dos rigores do clima. Tenho certeza que, nesta madrugada, tereis levantando, mais de uma vez, os olhos para céu, e não só os olhos, também o coração, e isso vos terá permitido rezar. Deus tira o bem em tudo. Com esta confiança, e sabendo que o Senhor nunca nos abandona, comecemos a nossa celebração eucarística cheios de entusiasmo e firmes na fé.

* * *
HOMILIA DO PAPA BENTO XVI
 
Queridos jovens,
Com a celebração da Eucaristia, chegamos ao momento culminante desta Jornada Mundial da Juventude. Ao ver-vos aqui, vindos em grande número de todas as partes, o meu coração enche-se de alegria, pensando no afecto especial com que Jesus vos olha. Sim, o Senhor vos quer bem e vos chama seus amigos (cf. Jo 15, 15). Ele vem ter convosco e deseja acompanhar-vos no vosso caminho, para vos abrir as portas duma vida plena e tornar-vos participantes da sua relação íntima com o Pai. Pela nossa parte, conscientes da grandeza do seu amor, desejamos corresponder, com toda a generosidade, a esta manifestação de predilecção com o propósito de partilhar também com os demais a alegria que recebemos. Na actualidade, são certamente muitos os que se sentem atraídos pela figura de Cristo e desejam conhecê-Lo melhor. Pressentem que Ele é a resposta a muitas das suas inquietações pessoais. Mas quem é Ele realmente? Como é possível que alguém que viveu na terra há tantos anos tenha algo a ver comigo hoje?
No evangelho que ouvimos (cf. Mt 16, 13-20), vemos representadas, de certo modo, duas formas diferentes de conhecer Cristo. O primeiro consistiria num conhecimento externo, caracterizado pela opinião corrente. À pergunta de Jesus: «Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?», os discípulos respondem: «Uns dizem que é João Baptista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum dos profetas». Isto é, considera-se Cristo como mais um personagem religioso junto aos que já são conhecidos. Depois, dirigindo-se pessoalmente aos discípulos, Jesus pergunta-lhes: «E vós, quem dizeis que Eu sou?». Pedro responde formulando a primeira confissão de fé: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo». A fé vai mais longe que os simples dados empíricos ou históricos, e é capaz de apreender o mistério da pessoa de Cristo na sua profundidade.
A fé, porém, não é fruto do esforço do homem, da sua razão, mas é um dom de Deus: «És feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que to revelou, mas o meu Pai que está no Céu». Tem a sua origem na iniciativa de Deus, que nos desvenda a sua intimidade e nos convida a participar da sua própria vida divina. A fé não se limita a proporcionar alguma informação sobre a identidade de Cristo, mas supõe uma relação pessoal com Ele, a adesão de toda a pessoa, com a sua inteligência, vontade e sentimentos, à manifestação que Deus faz de Si mesmo. Deste modo, a pergunta de Jesus: «E vós, quem dizeis que Eu sou?», no fundo está impelindo os discípulos a tomarem uma decisão pessoal em relação a Ele. Fé e seguimento de Cristo estão intimamente relacionados.
E, dado que supõe seguir o Mestre, a fé tem que se consolidar e crescer, tornar-se mais profunda e madura, à medida que se intensifica e fortalece a relação com Jesus, a intimidade com Ele. Também Pedro e os outros apóstolos tiveram que avançar por este caminho, até que o encontro com o Senhor ressuscitado lhes abriu os olhos para uma fé plena.
Queridos jovens, Cristo hoje também se dirige a vós com a mesma pergunta que fez aos apóstolos: «E vós, quem dizeis que Eu sou?» Respondei-Lhe com generosidade e coragem, como corresponde a um coração jovem como o vosso. Dizei-Lhe: Jesus, eu sei que Tu és o Filho de Deus que deste a tua vida por mim. Quero seguir-Te fielmente e deixar-me guiar pela tua palavra. Tu conheces-me e amas-me. Eu confio em Ti e coloco nas tuas mãos a minha vida inteira. Quero que sejas a força que me sustente, a alegria que nuca me abandone.
Na sua reposta à confissão de Pedro, Jesus fala da sua Igreja: «Também Eu te digo: Tu é Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja». Que significa isto? Jesus constrói a Igreja sobre a rocha da fé de Pedro, que confessa a divindade de Cristo.
Sim, a Igreja não é uma simples instituição humana, como outra qualquer, mas está intimamente unida a Deus. O próprio Cristo Se refere a ela como a «sua» Igreja. Não se pode separar Cristo da Igreja, tal como não se pode separar a cabeça do corpo (cf. 1 Cor 12, 12). A Igreja não vive de si mesma, mas do Senhor. Ele está presente no meio dela e dá-lhe vida, alimento e fortaleza.
Queridos jovens, permiti que, como Sucessor de Pedro, vos convide a fortalecer esta fé que nos tem sido transmitida desde os apóstolos, a colocar Cristo, Filho de Deus, no centro da vossa vida. Mas permiti também que vos recorde que seguir Jesus na fé é caminhar com Ele na comunhão da Igreja. Não se pode, sozinho, seguir Jesus. Quem cede à tentação de seguir «por conta sua» ou de viver a fé segundo a mentalidade individualista, que predomina na sociedade, corre o risco de nunca encontrar Jesus Cristo, ou de acabar seguindo uma imagem falsa d’Ele.
Ter fé é apoiar-se na fé dos teus irmãos, e fazer com que a tua fé sirva também de apoio para a fé de outros. Peço-vos, queridos amigos, que ameis a Igreja, que vos gerou na fé, que vos ajudou a conhecer melhor Cristo, que vos fez descobrir a beleza do Seu amor. Para o crescimento da vossa amizade com Cristo é fundamental reconhecer a importância da vossa feliz inserção nas paróquias, comunidades e movimentos, bem como a participação na Eucaristia de cada domingo, a recepção frequente do sacramento do perdão e o cultivo da oração e a meditação da Palavra de Deus.
E, desta amizade com Jesus, nascerá também o impulso que leva a dar testemunho da fé nos mais diversos ambientes, incluindo nos lugares onde prevalece a rejeição ou a indiferença. É impossível encontrar Cristo, e não O dar a conhecer aos outros. Por isso, não guardeis Cristo para vós mesmos. Comunicai aos outros a alegria da vossa fé. O mundo necessita do testemunho da vossa fé; necessita, sem dúvida, de Deus. Penso que a vossa presença aqui, jovens vindos dos cinco continentes, é uma prova maravilhosa da fecundidade do mandato de Cristo à Igreja: «Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda a criatura» (Mc 16, 15). Incumbe sobre vós também a tarefa extraordinária de ser discípulos e missionários de Cristo noutras terras e países onde há multidões de jovens que aspiram a coisas maiores e, vislumbrando em seus corações a possibilidade de valores mais autênticos, não se deixam seduzir pelas falsas promessas dum estilo de vida sem Deus.
Queridos jovens, rezo por vós com todo o afecto do meu coração. Encomendo-vos à Virgem Maria, para que Ela sempre vos acompanhe com a sua intercessão materna e vos ensine e fidelidade à Palavra de Deus. Peço-vos também que rezeis pelo Papa, para que, como Sucessor de Pedro, possa continuar confirmando na fé os seus irmãos. Que todos na Igreja, pastores e fiéis, nos aproximemos de dia para dia sempre mais do Senhor, para crescermos em santidade de vida e darmos assim um testemunho eficaz de que Jesus Cristo é verdadeiramente o Filho de Deus, o Salvador de todos os homens e a fonte viva da sua esperança. Amém.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Calendário Paroquial - agosto/2011


01 de agosto: 19h30min Reunião do Conselho Paroquial de Assuntos Econômicos;

02 de agosto: 19h30min Reunião do COMIPA: Comissão Missionária Paroquial;

08 de agosto: 19h30min Reunião do Conselho Pastoral Paroquial (todos os grupos tragam informações da sua
pastoral, movimento ou serviço para compor o calendário do semestre);

10 de agosto: 19h30min Reunião do Setor Centro-Residencial - Matriz do Espinheiro;


14 de agosto: Missa das 17h – 1º Aniversário da Pastoral da Saúde paroquial;

16 de agosto: Reunião do Clero;

27 e 28 de agosto: Curso de Noivos;

25, 26 e 27 de agosto: Tríduo Preparatório à Festa do Bom Jesus;

28 de agosto: Festa do Bom Jesus (Procissão saindo às 16h da Praça do Trabalho).

Mês vocacional


Todas as vocações são importantes na sociedade e na Igreja e agosto é um mês dedicado a todas as atividades de incentivo vocacional: orações, orientações, auxílios materiais, etc. As pessoas têm necessidade e direito de identificar e escolher livremente a sua vocação, mas muitos jovens necessitam de nosso apoio para conseguir dar o passo necessário no sentido de realizar o plano de Deus em suas vidas seja na vocação para a vida consagrada, sacerdotal ou profissional.


Como cristãos, temos o dever de encaminhar um ou muitos jovens para sua realização como pessoas através de uma vocação assumida e desenvolvida com amor e com esforço. Em sua vida, e especificamente durante todo esse mês de agosto auxilie os jovens a encontrar e seguir sua vocação. Dedicar-se às vocações é uma linda forma de viver nosso ser cristão.

Reforma do Salão paroquial


Continuamos a reforma de nosso salão paroquial. Estamos agora na fase de coberta e acabamento, mas temos ainda um longo caminho a percorrer. Colocado o telhado virão as divisórias, parte do piso, janelas, projeto hidráulico e elétrico, pintura e o mobiliário.

Ajude-nos para que possamos desenvolver, em breve, nossas atividades pastorais em local adequado.

Curso de Teologia Paroquial

“...O encontro com as manifestações visíveis do amor de Deus pode suscitar em nós o sentimento da alegria, que nasce da experiência de ser amados. Tal encontro, porém, chama em causa também a nossa vontade e o nosso intelecto. O reconhecimento do Deus vivo é um caminho para o amor, e o sim da nossa vontade à d’Ele une intelecto, vontade e sentimento no acto globalizante do amor.” Fonte: BENTO XVI (DEUS CARITAS EST)


Este curso se orienta àqueles que:

· desejam compreender e viver plenamente
sua fé;

· têm a responsabilidade de transmitir a fé:
parentes, formadores, catequistas...

· exercem um serviço na sua Paróquia ou em
um Movimento da Igreja.

Serão 25 encontros de 1h e 30m cada (das 19h30m até 21h), nas segundas-feiras após a Missa, iniciando
no dia 03 de outubro. Inscrições gratuitas no início das aulas. (sugerimos um quilo de alimento não-perecível
como oferta voluntária)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BASES FILOSÓFICAS
a) Noções fundamentais de metafísica (filosofia
tomista clássica)
b) Meios de conhecimento
c) A questão da verdade
d) Vontade e Liberdade
e) Alma, forma do corpo, imortalidade da alma
f) Existência de Deus

A Criação
FORMAÇÃO MORAL E SOCIAL
g) A moral natural: busca do bem e não
somente conformidade a uma regra
h) Natureza da sociedade
i) Autoridade, liberdade e bem comum
j) Família: matrimônio e educação
k) Vida econômica
l) Sociedade política

FORMAÇÃO ESPIRITUAL
m) A Caridade, a santidade, a oração
n) A Cruz e a alegria na vida cristã
o) O Apostolado
p) Os Sacramentos, a Santa Missa
q) A Sagrada Escritura

TEOLOGIA
r) Fatos históricos da Revelação e Fé
s) O Mistério da Santíssima Trindade
t) A Esperança e os Novíssimos (Morte, Juízo,
Inferno e Céu)
u) A Graça Divina e a Liberdade Humana
v) O Pecado Original
w) A Encarnação do Redentor
x) Os Sacramentos e a Igreja

Professores:
Pe. José Josivan Bezerra de Sales (Licenciado em Ciências da Religião e Bacharel em Teologia – Universidade de Navarra na Espanha) com participação de professores convidados, especialistas em cada área.

A necessidade dos avós


Germana Araújo
Psicóloga e Cooperadora Paulina



Em 26 de julho foi comemorado o dia de São Joaquim e Sant’Ana , pais da Virgem Santíssima e portanto avós de Jesus. Ana, em hebráico, significa “Graça” e Sant’Ana recebeu de Deus a graça de ser geratriz da Mãe do Redentor. Joaquim, em hebraico, quer dizer, ”preparação de Javé”.

Joaquim foi o genitor “do ventre”onde Jesus seria gerado.Como avós, Sant’Ana e São Joaquim são precursores do Verbo Encarnado; deram origem àquela que foi escolhida para ser a Mãe do Redentor. São
raízes da família humana de Jesus. Nos tempos atuais, vem-se perdendo a noção da “graça” que é ter avós na família. Consequentemente tende-se a desconsiderar o fato que um dos grandes valores na formação dos filhos é o respeito pelas gerações anteriores à sua.

Os filhos devem conhecer desde pequenos a importância de escutar aos avós, não só por serem pessoas mais idosas, mas principalmente pelo grande valor da experiência com mais anos vividos. Nesta época, em que é muito valorizada a habilidade que até mesmo as crianças têm para lidar com todo tipo de aparelho eletrônico, parece que os avós não se adéquam ao que venha a ser do interesse dos mais jovens. No entanto, o que realmente apontará para a adequação no desenvolvimento de cada um será o fato de se constituírem como seres sociais e se relacionarem satisfatoriamente na vida diária; e para isso não existem aparelhos
eletrônicos específicos.

Somente a orientação de pessoas que já percorreram o caminho que os mais jovens estão iniciando vai trazer
a sabedoria necessária para que eles se tornem pessoas íntegras e felizes. É necessário, portanto, permitir que os avós cumpram a sua função de formadores na vida de nossas crianças e adolescentes.

Cidadania: Fila de Banco

Alexandre Cabral 
alexandrecabral_adv@hotmal.com

As leis municipais 16.685, de 21 de setembro de 2001 e a 17.405, de 28 de dezembro de 2007, tratam do atendimento de clientes em estabelecimento bancário no Recife, com destaque para o tempo de espera.

O tempo máximo de espera é de 30 minutos contados a partir do momento em que o cliente recebe a senha de atendimento, logo na entrada do banco. É importante frisar que as instituições bancárias dispõem de serviços em caixas eletrônicos, na internet e por telefone para seus clientes, mas devem preservar o serviço prestado pessoalmente para agilizar e otimizar a prestação dos serviços com a qualidade que se espera, cada vez mais propagada pela publicidade estampada em revistas ou veiculadas em horário nobre na TV.

As queixas devem ser feitas ao próprio banco, ao Banco Central, ao Procon Recife para apurar e, se for o
caso punir administrativamente. Judicialmente, o Tribunal de Justiça de Pernambuco confirmou o direito concedendo indenização a uma consumidora de Caruaru que tinha passado mais de três horas na agencia bancária para ser atendida.

O entendimento do Tribunal foi no sentido de que não pode a instituição bancária dispor de seu tempo de modo inadequado e sem qualquer razoabilidade, contrariando a expectativa legítima de atendimento do
serviço que deveria prestar com celeridade. Em contraponto a qualidade dos serviços prestados, verificamos os lucros exorbitantes dos bancos, a exemplo das fusões entre bancos, enquanto o consumidor pena desperdiçando seus intervalos do horário de trabalho para adimplir suas obrigações e, ao menor sinal de
inadimplemento, a sobrecarga de juros e taxas. A fiscalização ao cumprimento dessas leis gera respeito ao consumidor, aos bancários e a própria sociedade.

Encontro de Noivos

Nos dias 27 e 28 de agosto acontecerá o 2º Encontro de Noivos da Paróquia Bom Jesus do Arraial. As atividades se iniciarão no dia 27 (sábado), a noite com a Missa das 19h e se encerrarão às 16h do domingo.

As Inscrições estão sendo feitas na Secretaria da paróquia e o valor é de R$ 40,00 (quarenta reais) por casal, estando incluído o almoço.

Missa de Santo Expedito


A terceira missa de Santo Expedito que aconteceu no dia 19 de julho acolheu ainda maior número de fiéis que além de participarem com grande devoção ao Santo deram testemunhos de graças alcançadas. Assim vai se consolidando mais um marco em nossa paróquia de fé e devoção.

Editorial

Mês de agosto, mês vocacional. Sendo a vocação um dom divino devemos expressá-lo e vivenciá-lo em sua plenitude. No dia 4 comemoramos o dia do padre, no segundo domingo o dia dos pais, vocações sagradas, dom de Deus, como tantas outras a que somos chamados. Resta-nos responder a este apelo transformando estas graças em favor do próximo. Todos e cada um de nós somos favorecidos com esta dádiva vocacional,
cabe apenas despertá-la e fazê-la instrumento de Deus. Assim fizeram nossas novas zeladas do Apostolado
da Oração neste mês de julho passado, que abraçaram o chamado em forma de oração e devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Assim farão os casais que nos próximos dias 27 e 28 de agosto participarão do segundo encontro de noivos, preparatório para aqueles que têm a vocação matrimonial.

Em agosto teremos também a missa de Santo Expedito no dia 19, onde, cada vez mais, nos alegramos com os testemunhos das graças alcançadas. No despertar dessas vocações foi realizado um passeio com caráter
cultural e religioso à cidade de Bezerros, destinado principalmente aos coroinhas que participam de nossa comunidade paroquial. A eles foi apresentado o rico artesanato do agreste com a visita ao ateliê do artista J. Borges que recebeu e ciceroneou os visitantes. Também se visitou o Centro de Artesanato de
Bezerros que abriga obras de artistas de todo o estado. Culminamos a visita com a missa celebrada pelo padre Josivan na matriz bicentenária de Bezerros, exclusivamente para os integrantes desse passeio. Ali, sob o afresco da imagem de São José, padroeiro daquela igreja, nosso pároco contou a história do nascimento do município e da matriz que já conta com mais de duzentos anos. Suas imagens em estilo barroco, quase todas em madeira adornam o altar principal e os altares laterais onde predomina a cor dourada. Embora pequena esta matriz tem uma beleza singular, das mais belas do interior do estado.

Ao final deste mês estaremos celebrando a festa do nosso padroeiro, Bom Jesus do Arraial. Como sempre haverá o tríduo festivo e a procissão que sairá no dia 28 às 16h da Praça do Trabalho.

Selo Dom da Cidadania

O jornal Harmonia Extra agora em edição colorida, está sendo impresso na Gráfica Dom Bosco, setor da Escola Dom Bosco de Artes e Ofícios que tem como missão: Promover a formação humana, cristã e a capacitação profissional de jovens em situação de pobreza, inspirada no carisma salesiano de educar com base em valores éticos, morais, religiosos e de cidadania; contribuindo, assim, para a sua promoção e reinserção social.

Faça como o jornal Harmonia Extra, colabore com nossa missão através de impressão de serviços gráficos ou doações no Banco do Brasil, Agência 0007-8 conta corrente 6809-8 e ajude-nos a imprimir Responsabilidade
Social, adotando também o selo Dom da Cidadania nos seus impressos.