segunda-feira, 27 de agosto de 2012

21ª Reunião do Setor Centro Residencial



Foi realizada no dia 22 de agosto, no Salão Paroquial da Paróquia Bom Jesus do Arraial, em Casa Amarela, a 21ª Reunião do Setor. Padre Josiven, vice-coordenador do Setor Centro Residencial, abriu os trabalhos com uma oração inicial. Em seguida, passou a palavra para frei Joaquim, vigário Episcopal do Vicariato Recife Norte 1,  pois teve que se ausentar por motivo superior. Frei Joaquim solicitou a Veronildo que apresentasse um resumo da visita pastoral realizada à paróquia Sagrado Coração de Jesus – Casa Forte, no período de 27 a 30 de julho. 


Após a apresentação, frei Joaquim teceu comentário sobre o objetivo de uma visita pastoral. Dando continuidade, frei Joaquim convidou Glaucia Guedes para apresentar o resumo da visita pastoral realizada à paróquia Bom Jesus do Arraial. Ao final, ficou decidido que a próxima reunião será no próximo dia 26 de setembro, na Paróquia das Graças. 

Paróquias vão recolher assinaturas para criação do Pacto pela Vida Animal


Os padres da Arquidiocese de Olinda e Recife terão um papel fundamental no recolhimento de assinaturas para a aprovação do projeto Pacto pela Vida Animal. Na manhã desta terça-feira (21), a delegada do Meio Ambiente, Nely Queiroz, distribuiu kits para que sejam recolhidas assinaturas nas paróquias para o projeto que prevê a unificação da legislação de crimes contra animais no Estado de Pernambuco.

A meta do Pacto pela Vida Animal era obter, até o final de julho as 64.634 assinaturas necessárias para dar entrada em um projeto de lei de iniciativa popular para reconhecer os animais como seres sensíveis, que não devem sofrer maus-tratos nem abusos. Apenas um terço da quantidade esperada foi obtida.

Quem quiser também pode assinar a petição online no site www.pactopelavidaanimal.com.br e imprimir as listas para destribuir no seu trabalho, escola, faculdade ou entre os amigos.
Da Assessoria de Comunicação AOR

Em solenidade, restos mortais de Dom Helder, Dom Lamartine e padre Henrique são trasladados


Dia de homenagens e saudade. O arcebispo de Olinda e Recife Dom Helder Camara e suas obras em favor dos mais necessitados foram lembradas em Missa celebrada nesta segunda-feira, 27, na Igreja Sé, na cidade de Olinda, Região Metropolitana do Recife. Há 13 anos, o Dom da Paz, como era carinhosamente chamado, faleceu em decorrência de uma parada cardíaca. Dom Helder deixou saudade e plantou sementes de amor por onde passou.

O arcebispo metropolitano, Dom Fernando Saburido, presidiu a Concelebração Eucarística que contou com a participação de dezenas de padres e alguns bispos de Dioceses da Província Eclesiástica de Olinda e Recife. A Missa solene teve ares de simplicidade.


Na ocasião, os restos mortais do arcebispo, do bispo auxiliar, Dom José Lamartine; e do padre Antônio Henrique Pereira foram sepultados em túmulos definitivos em uma capela lateral da catedral. Os jazigos já abrigavam os despojos de outros três arcebispos (Dom Luiz Raimundo da Silva Brito, Dom Miguel de Lima Valverde  e Dom Carlos de Gouvêa Coelho). Ao final da celebração, foi feito o traslado. Dom Fernando abençoou o local e as urnas com os restos mortais foram depositadas nos respectivos túmulos. O ato emocionou familiares e amigos dos religiosos. O som das palmas foi o reconhecimento da importância deles para a história da Igreja e do país e mostrou que suas realizações e sonhos continuam vivos.

Na homilia, Dom Fernando ressaltou a dedicação dos religiosos em prol da justiça e da paz. “Em todo caminho espiritual, o fundamental é a justiça e a misericórdia. Hoje, nós lembramos a memória de Dom Hélder Câmara que justamente nos deixou como herança essa preocupação que deu direção a toda a sua vida: ligar a fé com a vida, a adoração a Deus com a justiça e a solidariedade com os pequeninos. Esse foi também o motivo pelo qual o padre Antônio Henrique foi assassinado. Na pastoral da juventude que ele coordenava, ele insistia nessa profecia da justiça social e da coerência entre o que pregamos e o que vivemos. Também a ação pastoral de Dom Lamartine sempre foi nessa mesma linha: organizar bem a pastoral arquidiocesana na orientação clara dessa linha de Dom Helder”, disse.

Clique aqui e leia, na íntegra, a Homilia do arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido

Membros da Comissão Estadual da Memória e Verdade e autoridades civis, entre elas, o governador do Estado, Eduardo Campos,  estiveram presentes na celebração.

Livro -  “Padre Antônio Henrique – Dissimulações do Regime Militar de 64” é o título do livro lançado pela irmã do padre Henrique, Izaíra Pereira Padovan. Os exemplares foram doados à Arquidiocese de Olinda e Recife pela família do sacerdote e toda a arrecadação com a venda da obra será investida no trabalho da Pastoral da Juventude. O padre Henrique foi assessor da Juventude durante o pastoreio de Dom Helder Camara.
Da Assessoria de Comunicação AOR

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Vai ao ar nesta terça-feira, 14, na Rede Vida de Televisão, a reportagem sobre a Visita Pastoral à Paroquia Bom Jesus do Arraial, em Casa Amarela, Recife. A visita foi realizada no último final de semana.

A matéria será exibida no JCTV a partir das 18h30. 

Confiram!

Amor não tem fim: A nossa ‘carreira’ vocacional


Escrito por: Anselmo Cabral / Isga Brasil

Em todas as escolhas que fazemos denunciamos a nossa vocação. É questionável dizermos que somos o que fazemos, mas quando escolhemos, livre e conscientemente, o caminho a seguir, qualquer coisa que venhamos a realizar nesse caminho é sempre uma manifestação da nossa vocação. Isso porque nos dispomos a realizar, com infinito e sempre renovado amor, todas as exigências que este caminho vocacional nos faz. Já não se trata de fazer as coisas como mero trabalho, mas de realizar a missão para a qual nos sentimos chamados por Deus.

É bonito quando pensamos em nossa “carreira vocacional”. São Paulo nos fala: “Combati o bom combate e guardei a fé”. O Divino Mestre nos fala da necessidade de acumularmos “tesouros no céu onde a traça não come e a ferrugem não destrói”. Entendemos assim que na carreira vocacional cada experiência, cada sim, cada passo nos faz chegar mais perto da meta: o Paraíso.

As nossas vocações, profissional e religiosa, se articulam de modo a se tornarem uma só. No universo da vida secular Jesus Mestre nos chama e nos espera como cooperadores para a realização de uma missão: a construção de seu reino. Para muitos, a carreira profissional é um meio para adquirir recursos materiais, e isto não é errado, quando feito com honestidade. Mas, para nós, a profissão é mais um meio, um meio importantíssimo, para realizarmos nossa missão de consagrados.

Falamos em carreira vocacional por acreditarmos que a vocação de cada pessoa está sempre relacionada com sua própria vida e que, por isso, os frutos de nossa vocação serão tanto mais abundantes quanto mais estivermos abertos para repetir diariamente o nosso sim, mediante nossos compromissos cristãos, profissionais e cidadãos.

Blog: http://isgabrasil.blogspot.com.br/

CNBB lança plataforma de evangelização para crianças


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança, nesta terça-feira, 14, uma iniciativa inédita de evangelização para crianças de dois a oito anos de idade. O projeto chamado “Anjinhos do Brasil” é uma plataforma multimídia baseada em sete personagens infantis em forma de anjos. O evento de lançamento será realizado no Museu de Arte Sacra de São Paulo às 10h.

Cada um desses personagens recebe o nome de uma virtude humana e, por meio de músicas, orações criadas especialmente para eles, e histórias ilustradas, transmitem os valores da Igreja à nova geração de católicos. A iniciativa visa à evangelização de crianças dessa faixa etária e também busca auxiliar os pais a transmitirem aos seus filhos os valores cristãos.

Na página do site voltada à apresentação do projeto, o diretor geral das edições da CNBB, padre Valdeir dos Santos Goulart, explica o porquê de ter sido escolhida a figura do anjo. Ele menciona que o Catecismo da Igreja Católica, quando se refere aos anjos, diz que a Igreja sempre acreditou na “existência dos seres espirituais, não corporais, que a Sagrada Escritura chama habitualmente de anjos, é uma verdade de fé”.

“Olhando no dia a dia, vemos pessoas que são como anjos para nós, não são apenas seres espirituais, são pessoas que estão ao nosso lado, nos protejem, nos ajudam e nos transmitem a Boa Nova. As pessoas desejam que o anjo lhes traga paz, saúde, felicidade; que as ensine a ser serena, generosa, sábia, corajosa, etc.”, explica o padre no texto.

No lançamento dos “Anjinhos do Brasil”, a CNBB vai homenagear pessoas públicas que contribuíram para difundir valores cristãos, entre elas o apresentador Renato Aragão, o cantor Roberto Carlos, o ex-jogador de futebol Raí, a apresentadora Ana Maria Braga, e, em memória, a ex-coordenadora nacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns, e a beata Irmã Dulce.
Fonte: Canção Nova