quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Paróquia de Água Fria realiza ‘Quartas de Fé’

A Paróquia Santo Antônio no bairro de Água Fria, Zona Norte do Recife, promove a partir do mês de fevereiro as ‘Quartas de Fé’. Momentos de oração, louvor, adoração serão realizados todas as quartas-feiras. A programação até o mês de junho foi divulgada pelo pároco, padre Adriano Araújo.

Todas a terceira quarta-feira do mês será celebrada a Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos. Os celebrantes serão os padres Adriano Araújo, Domingos Sávio, Pedro Jorge e o vigário episcopal do Vicariato Recife Sul, frei Joaquim Ferreira.

Clique aqui e confira o cartaz com a programação do mês de fevereiro.

Confira a programação:

Fevereiro
01 – Adoração/Louvor – Hamilton (Comunidade Boa Nova)
08 – Cenáculo – Comunidade Rainha da Paz
15 – Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos – Pe. Adriano Araújo (Pároco)
22 – Cinzas
29 – Missa em São Sebastião/Retiro do Clero

Março
07 – Adoração/Louvor – Pe. Gleiber Dantas
14 – Cenáculo – Comunidade Rainha da Paz
21 – Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos – Pe. Domingos Sávio (Bonança)
28 – Estudo Bíblico

Abril
04 – Semana Santa
11 – Cenáculo – Comunidade Rainha da Paz
18 – Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos – Pe. Adriano Araújo (Pároco)
25 – Estudo Bíblico

Maio
02 – Adoração/Louvor – Ir. Kleber Antônio
09 – Cenáculo – Comunidade Rainha da Paz
16 – Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos – Pe. Pedro Jorge (Tiúma – São Lourenço)
23 – Estudo Bíblico
30 – Missa em São Sebastião

Junho
06 – Trezena de Santo Antônio
13 – Dia de Santo Antônio
20 – Missa de Cura e Libertação e Súplica dos Santos Anjos – Fr. Joaquim Luz (Vig. Episcopal – Recife)
27 – Estudo Bíblico – Seminarista Aílson José
Da Assessoria de Comunicação AOR

Fiéis e turistas rendem homenagens a Nossa Senhora do Ó

Está tudo pronto para uma das maiores festas religiosas da Arquidiocese de Olinda e Recife. Do dia 27 de janeiro até o dia 5 de fevereiro, o distrito de Nossa Senhora do Ó, em Ipojuca, Litoral Sul do Estado, festeja a sua padroeira. Durante os dez dias haverá missas, procissões, recitação do terço e shows. Tradição desde o século 19, a Festa de Nossa Senhora do Ó é parte do roteiro de turistas que lotam as praias do distrito nesse período. De acordo com a organização do evento, são esperadas mais de 50 mil pessoas.
A festa que tem como tema “Maria,fonte de Fecundidade,Sempre a Favor da Vida” começará próxima sexta-feira, 27, com a procissão da bandeira, às 18h. Em seguida, na matriz, haverá a celebração da missa presidida pelo vigário episcopal do Cabo de Santo Agostinho, padre Josivaldo Bezerra. Durante os dez dias serão celebradas missas, às 19h. No domingo, 5 de fevereiro, as comemorações à Nossa Senhora do Ó começam às 5h, com a alvorada festiva. Depois tem missas às 7h e às 10h. À tarde, a partir das 16h, acontecerá a tradicional procissão pelas principais ruas e avenidas do distrito. Em seguida, um missa campal na praça da matriz encerra os festejos.
O pároco, padre Djanilson Pereira, explicou que a devoção a Nossa Senhora do Ó é muito forte na região, que além dos fieis e turistas que aproveitam o período de férias para participar da festa, muitos romeiros de diversas partes do Estado e do país vão até a matriz homenagear a santa. O religioso espera que a festa supere o sucesso do ano passado. “A cada ano o evento cresce mais, graças à participação e o empenho dos leigos. Esperamos um público maior ainda nesta edição”, afirmou.
Como em 2011, a festa terá shows de importantes nomes da música gospel. No dia 28, na praça em frente à Igreja de Nossa Senhora do Ó, haverá a apresentação da cantora católica Celina Borges, com participação do cantor Neto Monteiro. “Trazer importantes artistas da cena musical católica é uma novidade da festa, que tem o intuito de evangelizar e converter os corações”, disse padre Djanilson.
Devoção – A Festa de Nossa Senhora do Ó foi instituída na Igreja Católica, em 656, durante o Concílio de Toledo, chamando-se Festa da Expectação do Parto Divino. No início, a santa era homenageada no sétimo dia antes do Natal, ou seja, em 18 de dezembro. Em cada um dos dias se cantava uma das sete grandes antífonas que começavam com “Ó”, como suspirando. Daí veio o nome ‘Nossa Senhora do Ó’.
Por diversas razões a Festa de Nossa Senhora do Ó é realizada no mundo inteiro, por mais de 200 anos, no primeiro domingo de fevereiro. Em Ipojuca, essa tradição se deu pela falta de sacerdotes na região em dezembro. Desde o século XIX, as festividades acontecem do final de janeiro ao início de fevereiro


Fonte: Assessoria de Comunicação AOR

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Vicariato Olinda acolhe com emoção os símbolos da JMJ

A fé traduzida em lágrimas, gestos e sorrisos. No segundo dia da visita da Cruz Peregrina e do Ícone de Nossa Senhora à Arquidiocese de Olinda e Recife, os jovens de todas as idades do Vicariato Olinda mostraram a face de uma Igreja viva. Depois de passar pela Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, e pela Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), em Abreu e Lima, foi a vez da cidade do Paulista acolher os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A futura Paróquia de São Francisco de Assis, na Vila Torres Galvão ficou pequena para os fieis que não conseguiam esconder a ansiedade e a felicidade de poder ter os símbolos da JMJ, justamente no ano em que a comunidade comemora o jublieu de 50 anos. O pároco da região, padre Valdemir José da Silva, expressou sua gratidão por receber a cruz e o ícone, e ajudar a proporcionar esse momento especial à juventude. “É uma alegria indescritível acolher estes sinais de fé”, declarou.

Ter os símbolos da JMJ já é um privilégio, como descrever a oportunidade de carregá-los? O estudante Ruan Carlos Verçoza, de 19 anos, tentou, mas não conseguiu conter as lágrimas. “É uma emoção muito forte, eu senti a presença de João Paulo II. Estou realizado, já posso morrer em paz”, afirmou.

Depois de serem recebidos dentro da Igreja de São Francisco, onde aconteceram momentos de oração e louvor, os símbolos da JMJ foram conduzidos pelos fieis até o centro da cidade. A secretária Ana Elisabete Braga, 51, foi uma das que carregaram o Ícone de Nossa Senhora. Ela fez da oportunidade um momento de agradecimento. “Não tenho o que pedir, só agradecer pelo amor que Deus e Nossa Senhora têm por mim. Há um ano meu filho foi vítima de um atentado e graças a Mãe Santíssima e a Jesus ele não foi morto”, disse emocionada.

Missa

A Cruz Missionária e o Ícone de Nossa Senhora, foram recebidos na Matriz de Santa Isabel. Cerca de 3 mil pessoas participaram da missa campal, presidida pelo arcebispo, dom Fernando Saburido, e concelebrada pelo vigário episcopal, padre Sandro Corazza e demais sacerdotes do Vicariato Olinda.

Na homilia o arcebispo salientou a presença vibrante dos jovens nesse segundo dia da visita dos símbolos. Dom Fernando, afirmou que este era o momento ideal para que a juventude se convença que a Igreja precisa deles. “A cruz é a logomarca do cristão e deve nos lembrar do nosso compromisso de batizados de levar o amor ao mundo. E vocês jovens são fundamentais nesse processo, com seu jeito alegre e espontâneo”, disse.

Dom Fernando destacou ainda a necessidade de se combater o extermínio de jovens. O religioso cobrou do poder público ações mais efetivas, porém convocou a juventude cristã a enfrentar também este grave problema social. “Não tenham medo da cruz, levem-na como sinal de esperança aos que verdadeiramente vivem no sacrifício. É a esta missão que Deus os chama”, completou.

A cruz e o ícone passarão a madrugada na capela de Nossa Senhora de Fátima, em Paratibe. Lá os jovens farão uma vigília. Nesta quarta-feira, 17, os símbolos seguem para o Vicariato Cabo. Todas as dez paróquias do território serão visitadas.
Da Assessoria de Comunicação AOR

Cruz da JMJ agita noite da Arquidiocese de Olinda e Recife

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) já estão no território da Arquidiocese de Olinda e Recife (PE). A Cruz dos jovens e o Ícone de Nossa Senhora foram acolhidos na noite do domingo (15), na cidade de São Lourenço da Mata.
Com queima de fogos e em carro aberto a Cruz e o Ícone, que vieram da Diocese de Nazaré da Mata, foram recepcionados por milhares de fiéis na pequena igreja matriz da paróquia Paróquia Santo Antonio de Tiúma.

Multidão de aglomerou para tocar os símbolos da JMJ, sob cantos e muitos aplausos. Visivelmente emocionado, o pároco, padre Pedro Jorge Costa Silva, manifestou a alegria da simples comunidade paroquial ser a primeira da arquidiocese a acolher a Cruz e o Ícone, e afirmou que nunca esperava que um dia poderia vê-los.

“Posso dizer como o velho Simeão, agora eu posso descansar em paz, porque meus olhos viram a Cruz e o Ícone da mãe de Deus”, relata o padre.

Em seguida, uma carreata conduziu os símbolos para a paróquia de São Lourenço Mártir, no centro da mesma cidade.

Mesmo passando das 23h de um domingo, aproximadamente mil pessoas esperavam na praça diante da igreja. A acolhida oficial foi feita pelo pelo Vigário Episcopal Frei Joaquim Luz, responsável pelo Vicariato Norte. Ele recordou o Beato João Paulo II. “A Cruz que agora chega não é uma cruz qualquer, é abençoada por um homem santo, beato da Igreja, que a carregou durante o seu pontificado”.

Depois de um momento de oração, os jovens do ministério de artes fizeram uma apresentação em homenagem à JMJ e ao Papa João Paulo II.

Cada pessoa teve a oportunidade de aproximar dos símbolos. Uma grande fila se formou na praça da matriz. Todos queriam tocar e fazer suas orações diante da Cruz e do Ícone. “Esse foi o melhor momento de minha vida”, afirmou Raiane Cavalcante, 10 anos.

Mas a noite de peregrinação não parou por aí. Já era quase 1h da manhã da segunda-feira (16), quando buzinas e fogos de artifício interromperam o silêncio da cidade de Camaragibe. Mesmo sendo madrugada a matriz da Paróquia São Pio X estava repleta de pessoas para acolher os símbolos.

Catequista de Crisma na paróquia, Nadjanara Camilo, 22 anos, contou que desde dezembro a comunidade vem se preparando para este momento. “Vamos poder contar para nossos filhos e netos que tocamos na Cruz da Jornada Mundial da Juventude e o Ícone de Maria”, afirma a jovem que garante que a passagem dos símbolos irá motivar os jovens par que continuem sua missão evangelizadora.

Para o Padre Gimesson, presidente da Comissão Arquidiocesana de Pastoral para Juventude, toda a arquidiocese de Olinda e Recife esta envolvida na peregrinação dos símbolos. “É um momento de graça, porque nós realmente estamos podendo experimentar toda a dinâmica da jornada”, explicou o padre, destacando as muitas iniciativas que surgiram no processo de preparação para o Bote Fé.

“Grupos que antes eram dispersos agora se congregam. Os vicariatos, que são as regiões episcopais, realidades recentes em nossa arquidiocese, conseguiram realmente assumir a peregrinação local”, apontou o padre como um dos frutos da passagem da Cruz e o Ícone.

Os símbolos permaneceram na Paróquia São Pio X até às 6h, quando partiram para o Carmelo Nossa Senhora da Conceição, também em Camaragibe. De lá, seguem para o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Recife.
Reportagem: Fernando Geronazzo
Fonte: Jovens Conectados 

Passagem da Cruz Peregrina e ícone de Nossa Senhora na Arquidiocese


Passagem da Cruz Peregrina e ícone de Nossa Senhora, em preparação para a 27ª JMJ, no Rio de Janeiro 


Recife, 16 de janeiro de 2012
Caríssimos jovens, de idade e de coração, meus irmãos e irmãs,

Esses dias são muito especiais para nossa Arquidiocese. Temos o privilégio de acolher a cruz e o ícone de Nossa Senhora da Visitação, neste período de preparação para a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. Durante quatro dias, estes símbolos peregrinarão por nossos cinco vicariatos territoriais, promovendo encontro, reflexão e compromisso com a fé.

Esta cruz foi entregue pelo Papa João Paulo II, em 1984, aos jovens do Centro da Juventude São Lourenço, em Roma, por ocasião do encerramento do ano Santo da Redenção, cujo Lema era: “Abri as portas ao Redentor”. Assim falou o Papa naquela ocasião: “Meus queridos jovens, ao concluir este Ano Santo, confio-vos o símbolo deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Levai-a pelo mundo afora como símbolo do amor de Cristo pela humanidade e anunciai a todos que só na morte e ressurreição de Cristo é que poderemos encontrar salvação e redenção”. A cruz ficou conhecida por diversos nomes: Cruz do Ano Santo, Cruz do Jubileu, Cruz da JMJ, Cruz Peregrina e Cruz dos Jovens. Em 2003, o mesmo Santo Padre, faz a entrega do ícone de Nossa Senhora para acompanhar a cruz e recordar aos jovens que, onde está o Filho também está a mãe. A mãe de Jesus e nossa, ela que assumiu essa missão exatamente aos pés da cruz. É, portanto, com consciência missionária que recebemos os símbolos, obedientes às palavras do Papa da juventude.

A cruz representa a pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo que por nós deu sua vida por amor. Lembra-nos que “Deus tanto amou o mundo que nos deu seu Filho único”( Jo 3,16). Experimentar e vivenciar o amor de Deus em nossas vidas é certeza de que estamos no rumo certo. No momento do nosso batismo, quando recebemos o dom da fé, fomos marcados com o sinal da cruz e, várias vezes, durante o dia, traçamos o sinal da cruz sobre nossas frontes, bocas e corações, na intenção de orientar todos os nossos pensamentos, palavras e ações a serviço do Senhor. A cruz nos acompanha sempre e nos faz entender que, acolhendo-a com amor encontraremos o caminho da vitória e sairemos amadurecidos, diante de cada obstáculo superado.

Durante sua vida pública, Jesus, conforme os evangelhos sinóticos, predisse por três vezes, sua morte na cruz e sua ressurreição, e também no Evangelho de São João quando afirmou: “como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna” (Jo 3,14). Nem sempre, porém, foi bem entendido o sentido da cruz. A tríplice condição para ser discípulo, apresentada por Jesus: “renunciar a si mesmo, tomar a cruz e segui-lo”, certamente chocou e continua chocando a muitos. Os caminhos de Deus são diferentes dos caminhos do mundo. O convite é para que estejamos atentos a tantas pessoas que carregam pelo mundo afora uma pesada cruz. Sejamos sirineus, e com estes dividamos o peso da cruz. Sejamos também Verônicas, capazes de afagar os que sofrem com gestos de amor e solidariedade. Imitemos Maria, o apóstolo João e as santas mulheres que permaneceram firmes aos pés da cruz, partilhando toda dor e sofrimento até o grito final: “Pai, em tuas mãos entrego o meu Espírito!” (Lc 23,46). Prezados jovens, permaneçam no amor de Cristo! A Igreja, que nasceu no calvário, necessita de profetas, verdadeiramente comprometidos com a Palavra de Deus. Necessita de homens e mulheres corajosos que a anunciem e vivenciem com amor, no propósito de renovar e transformar.

O documento da CNBB “Evangelização da Juventude” fala de alguns dos principais problemas com os quais se deparam, hoje, os jovens brasileiros/as: “a disparidade de renda; o acesso restrito à educação de qualidade e frágeis condições para a permanência nos sistemas escolares; o desemprego e a inserção no mercado de trabalho; a falta de qualificação para o mundo do trabalho; o envolvimento com drogas; a banalização da sexualidade; a gravidez na adolescência; a AIDS; a violência no campo e na cidade; a intensa migração; as mortes por causas externas (homicídios, acidentes de trânsito e suicídio); o limitado acesse às atividades esportivas, lúdicas, culturais e a exclusão digital”. E conclui: “O impacto da pobreza, em uma sociedade que sacraliza o consumo e relativiza os valores atinge a família, o primeiro lugar de socialização do jovem. Essa situação deixa fortes cicatrizes emocionais na personalidade de muitos jovens em um momento crítico de suas vidas”.

O nosso querido Papa Bento XVI já nos deu o Lema da próxima jornada Mundial da Juventude: “Ide, pois, fazei discípulos meus todos os povos” (Mt 28,19). Tendo diante dos olhos os desafios citados no doc. 85 da CNBB e o Lema escolhido pelo Sumo Pontífice, precisamos responder como o jovem Samuel, orientado pelo sacerdote Eli, conforme meditamos na Missa de ontem: “Senhor, fala que o teu servo escuta!” (1Sm 3,9b). Lembremo-nos que a missão deverá estar sempre vincula à vida de oração, à intimidade com Deus. “O nosso falar de Deus depende do nosso falar com Deus”, não esqueçamos esta verdade.

O Lema da 27ª JMJ são as últimas palavras do Evangelho de São Mateus. Palavras dirigidas aos onze apóstolos reunidos na Galileia, no monte indicado por Jesus. Depois de ressuscitado, Jesus volta para o Pai e envia os discípulos em missão. Que cada um de nós, especialmente os jovens, sinta-se incluído entre os onze, enviado para evangelizar, com sua maneira de ser descontraída e fazendo uso da linguagem e metodologia próprias da idade. Que a Palavra de Deus seja a luz a iluminar toda a situação de trevas em que se encontra a nossa juventude, ajudando a superar os medos e crescer na confiança em Deus. Nossa Senhora, a “Estrela da Evangelização”, estará ao nosso lado dando-nos força e coragem para viver nosso carisma missionário a serviço do Reino. Ela esteve todo o tempo ao lado dos apóstolos e estará ao lado de todos nós, ensinando: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5b).

Que estes símbolos, que ao longos desses anos de peregrinação, foram tocados por multidões de jovens e adultos de tantas nacionalidades, culturas, línguas e raças, sejam expressão da presença, no meio de nós, do próprio Jesus Cristo e sua Mãe Maria. Eles vêem para permanecer em nossos corações e em nossas vidas.

A Igreja precisa de jovens missionários: Jovens evangelizando jovens!
Com criatividade e coragem profética, caminhemos na fraternidade, no amor e na paz!

Bote Fé em nossa juventude!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Dom Antônio Fernando Saburido, OSBArcebispo de Olinda e Recife 

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Rifa de Natal

O padre Josivan Sales realizou esta semana a entrega da TV LCD de 42 polegadas. 


O sorteio aconteceu no dia 21 de dezembro e o número do bilhete premiado foi 00227. 

Confira a programação completa do Bote Fé Recife


O BoteRecife divulgou, nesta quinta-feira (15), a programação completa do evento que vai acolher a Cruz da Jornada Mundial da Juventude e o Ícone de Maria no dia 16 de janeiro de 2012, no Marco Zero. As três atrações principais serão Diego Fernandes, Eliana Ribeiro e a Banda Anjos de Resgate. As atividades começarão a partir das 12h. Algumas surpresas também estão programadas.

Além das atrações nacionais, os artistas locais também estarão no palco do Marco Zero, no Bairro do Recife. A dupla DDD, padre João Carlos, Banda Vox Dei, Cristina Amaral e Dudu do Acordeon estão entre os cantores que estarão no Bote Fé Recife. No intervalo entre as atrações, DJ Angelus estará animando a juventude.

Enquanto os símbolos peregrinos da JMJ estiverem na Madre Deus, sacerdotes estarão confessando e fazendo orientações espiritual. Antes de chegar lá, durante a caminhada, paradas de reflexão serão realizadas entre o Santuário de Fátima e a Madre de Deus.


Clique aqui para ver a programação completa.

Acompanhe o Bote Fé Recife na Internet:
Twitter: @boteferecife
Perfil Facebook:http://www.facebook.com/profile.php?id=100003298441425
Grupo Facebook:http://www.facebook.com/#!/groups/305156482831611
Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=4928307044570608966
E-mail: contato@boteferecife.com.br
Site: www.boteferecife.com.br